Comunicação Organizacional

Parece redundante, porém falar de comunicação sempre será necessário, mesmo que atualmente a face da humanidade esteja voltada para era da informação. Alguns “profissionais” não usam a comunicação corretamente em detrimento ao que podemos considerar essencial ao sucesso das empresas em vários aspectos. A replicabilidade das informações e a veracidade das mesmas precisam estar evidentes no dia a dia, fazendo da comunicação ferramenta eficaz e fator facilitador para o bom desempenho dos trabalhos propostos.

Comunicar-se de forma objetiva e ser assertivo nas colocações seja em reuniões, tomadas de decisões, e-mails, ligações telefônicas ou até mesmo de forma descontraída com o colega de trabalho, é um exercício que precisa ser parte da rotina, o que fomenta a credibilidade das informações em trânsito. De acordo com Fábio Albuquerque (2012), também é preciso que gestores e profissionais envolvidos parem para repensar sobre a comunicação e o relacionamento entre empresa e colaboradores na troca de informações. Analisar com senso crítico se a comunicação interna está realmente cumprindo uma função estratégica dentro da empresa diante do universo de informações em que vivemos, torna-se um desafio. É necessário refletir se, na prática, essa comunicação e as informações envolvias estão contribuindo para promover o alinhamento estratégico e facilitar o alcance dos objetivos organizacionais.

Estar bem informado e buscar evoluir um assunto que não está claro, pode trazer inúmeros benefícios diante das considerações que tomam espaço e interferem nos procedimentos, assim como certificar-se que a informação, que está circulando, é real. Uma equipe sensata vê com “bons olhos” a informação quando lhe é útil e quando comunicada corretamente. Como gestores de nossas palavras e das informações que temos conhecimento, podemos fazer da informação uma ferramenta construtiva para o bom desempenho de um projeto ou de qualquer outro trabalho. Comunicá-la de forma pragmática torna ainda melhor seu efeito e ajuda a estimular com inteligência o “ouvido do organismo” do qual se faz parte.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DELSENT, Emerson. FALE – COMUNICAÇÃO ORAL, VIRTUAL E ESCRITA: ORATÓRIA, REDAÇÃO E INTERNET.
ALBUQUERQUE, Fábio. PAREM DE BRINCAR DE COMUNICAÇÃO INTERNA.

______

por Agnes Maria Cardoso


Se você gostaria de conhecer mais nosso trabalho, tirar suas dúvidas ou mesmo solicitar uma proposta comercial entre em contato conosco.

Deixa um Comentário